Página Inicial
 

Histórico do Municipio

O Território de Albertina foi ocupado primeiramente por Bento Braganceiro, que estando de passagem pela região para efetuar marcações nas serras de São Paulo, resolveu fixar-se na localidade.

Posteriormente, por causa da existência de terras férteis, outros imigrantes foram atraídos e ali se fixaram.

A origem do topônimo é devida à uma moça chamada Albertina, de extrema beleza, residente na zona rural da cidade. De tal modo ficou conhecida, que quando alguém ia àquela região dizia “vou para Albertina”.



Gentílico: albertinense



Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Albertina, pela lei nº 115, 03-11-1936, subordinado ao município de Jacutinga.

Assim figurando em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, o distrito de Albertina perdeu parte do seu território para o distrito de Gramínea (ex Grama), do município de Andradas.

Em divisão territorial datada de I-VII-1950, distrito de Albertina permanece no município de Jacutinga.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Albertina, pela lei estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembrado de Jacutinga. Sede no antigo distrito de Albertina. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-03-1963.

Em divisão territorial datada de 1-l-1979, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.